sexta-feira, 6 de agosto de 2010

COMO PLANEJAR MELHOR O SEU TEMPO:



A qualidade de vida de quem cria um planejamento eficaz para o seu tempo é, por si só, uma alavanca para um rendimento de sucesso. É por isso que, em geral, os primeiros colocados em vestibulares e concursos não utilizam a “tradicional” técnica de estudar 16 horas por dia (!) São, normalmente, pessoas que tem um objetivo claro e valorizam aquilo que querem, e sabem organizar bem seu tempo e estudo.

Além do tempo, existem dois aspectos importantes que podem ser decisórios para um estudo de alto rendimento, normalmente esquecidos por quem está concursando ou se preparando para algum exame, prova, etc.:

1 – OBJETIVO. Como a própria palavra diz: saber com objetividade e clareza o que você realmente quer. Seu desejo autêntico não é simplesmente passar por passar em alguma prova… há algo mais.
Motivação = Motivo que move você para a Ação. Qual seu motivo?
Tendo esta clareza, você sempre terá um Norte para se guiar, e motivação para se empenhar.

De alguma maneira, um objetivo claro do que se quer na vida, apazigua o duelo mental entre obrigação e lazer. É natural que o ser humano opte para si próprio pelas melhores escolhas que tem disponíveis naquele momento, então, se o Motivo é muito importante para você, será fácil para seu cérebro criar uma atenção concentrada naquele momento rico de estudo – visto que o estudo será como um veículo, um meio, para alcançar o sucesso.

2 – TÉCNICAS. O cérebro humano tem uma surpreendente capacidade de aprender praticamente qualquer comportamento e torná-lo um hábito, rapidamente. Mas como o ser humano não nasce com um manual de instruções, uma série de teorias e autores vem estudando, há milhares de anos, “como nós funcionamos”.

A PNL – Programação Neurolinguística, é uma área relativamente nova dentro dos estudos sobre o ser humano, e vem se mostrando extremamente eficaz em contextos de aprendizagem, criatividade, qualidade de vida etc. Segundo Richard Bandler (co-criador da técnica), a PNL se apresenta como uma oportunidade de aprendermos como obter maior controle sobre o que consideramos funções automáticas da nossa própria neurologia, ou seja, como podemos sair da passividade e “dirigir o volante da nossa própria vida”.

só depende de você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores